THIS CONTENT IS
CURRENTLY UNAVAILABLE

A palavra do ano de 2015 é... Um emoji?

Mônica Pires Rodrigues      terça-feira, 17 de novembro de 2015

Compartilhe esta página com seus amigos

O

O Oxford Dictionary finalmente escolheu sua palavra do ano de 2015 para os EUA e Reino Unido... e nem mesmo é uma palavra!

A "palavra" que parece refletir bem o caráter, humor e preocupações de 2015 é o emoji "lágrimas de alegria " ou "chorando de rir".

Mark Gwinn, um dos editores da Oxford Dictionaries Austrália que compilou a lista das palavras finalistas para este ano, disse que esta foi eleita entre outros emojis como o "pintando as unhas" ou "a mulher dançando" e ainda "mãos em oração" simplesmente por ser o emoji mais popular.

De acordo com a base de dados da Oxford, este representa 20% de todo emoji usado nos EUA e Reino Unido.

Se para uns a decisão de eleger um emoji como palavra do ano foi difícil, para Mark Gwinn isso só mostra como nossa comunicação está mudando.

“É uma maneira de mostrar que a comunicação não é feita só de palavras. Na Austrália, a Ministra das Relações Exteriores Julie Bishop usou emojis em entrevistas, Hillary Clinton usa, então Oxford também usa, e usa este em particular para evidenciar o desenvolvimento e a evolução da língua."

Mas, apesar da popularidade dos emojis, Gwinn não quer vê-los em nenhum dicionário... não tão cedo.
"Não acho que a Oxford tenha nenhuma intenção de colocar um emoji com uma definição dentro do dicionário."

Gwinn também fará parte da equipe que decidirá a palavra do ano na Austrália, e já diz que não será um emoji.
"Pode ser algum termo muito usado com hashtag.

É tudo o que posso dizer. É, com certeza, mais uma forma de se comunicar hoje em dia."
A lista das finalistas inclui "lumbersexual" e "on fleek".

Outro termo incluído na lista de finalistas é lumbersexual", mais comum nos EUA do que na Austrália.
Lumbersexual é o jovem homem urbano que cultiva aparência e estilo de se vestir estereotipado pela barba e pela camisa xadrez, diz Gwinn.
"Na Austrália, há alguns anos atrás, o termo "rurosexual" era familiar - alguém do campo - e também "metrosexual" - o homem que se vestia cheio de estilo e gostava de fazer compras."

Outro termo que entrou na lista de finalistas é "on fleek".
"É uma expressão muito nova que surgiu no ano passado no serviço de vídeos Vine.

Uma moça publicou um vídeo de sua sobrancelha linda e perfeita e dizia que elas eram "on fleek" e o vídeo viralizou," diz Gwinn.
"Foi usado em muitas músicas e a 
Nick Minaj usa"on fleek" em uma de suas músicas.
Vai encontrar "on fleek" no Facebook e no YouTube e os jovens conhecem muito bem”, concluiu.

As palavras finalistas de 2015 foram:

  • Sharing EconomyUm sistema em que bens e serviços são repartidos entre indivíduos. Economia compartilhada, como acontece no Air BNB ou espaços de coworking pela cidade.
  • They: Usado para se referir a alguém sem ser específico sobre seu gênero. No Brasil, usam "elxs" em vez de "eles" ou "elas", colocando um "x" no lugar da vogal que poderia evidenciar o gênero na palavra.
  • On Fleek: Extremamente atrativo ou estiloso.
  • Ad Blocker: Software criado para bloquear anúncios em páginas da web.
  • Refugee: Alguém forçado a deixar seu país para escapar da guerra, de perseguição ou desastre natural. Refugiado.
  • Brexit: Saída (em potencial) do Reino Unido da União Europeia.
  • Dark Web: A parte/nível da web acessível somente com software específico.
  • Lumbersexual: O homem urbano que cultiva imagem que sugere uma vida fora da cidade, no campo, nas montanhas, na natureza.

Comentários

Outros artigos

O que Oxalá e Alá têm em comum?

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Erros de tradução que mudaram a História – Parte 2

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Literatura online - aprendendo com as feras

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Erros de tradução que mudaram a História – Parte 3

quarta-feira, 2 de setembro de 2015